9 de nov de 2010

Eu não quero insistir
No que tu não quer fazer
Beibe, só te quero na minha cama

Não precisa olhar pra mim
Não precisa nem sorrir
Não precisa dizer que me ama

Beibe, pode me usar
Faça o que quiser de mim
Pode me amarrar na tua cama
Faço tudo que puder
Gosto do que tu quiser
Mas gosto mesmo quando tu me arranha

Beibe, chega mais pra cá
Não adianta disfarcar
Esse teu sorriso não me engana

Pode me bater até
Pode mascar meu chiclé
Pode gastar toda a minha grana
Baby pode até sair com alguém, se divertir
Mas depois me leva pra tua cama

Beibe chega mais pra cá
Vem sentar no meu sofá
Senta no meu colo e não reclama

Beibe, tô morrendo de vontade
De fazer contigo uma maldade

(Faichecleres)

10 de fev de 2010

“Oi, eu quero ser pop!”

A internet surgiu para nós, usuários “não comerciais”, como uma forma maravilhosa de compartilhar informações, pesquisar dados, notícias e interagir de uma forma rápida e sem a necessidade de locomoção (basicamente). Hoje, ela virou mais uma forma de tentar tornar-se “popular” e “querido” entre os meros mortais.

Comunidades como “Eu amo *A pessoa pseudo-pop*”, quantidade de amigos ou de perfis pessoais em redes sociais, número de seguidores no Twitter, fotos super comentadas, entre outras coisas, formam os requisitos básicos pra que você seja uma pessoa dita “popular” na internet. Eu sei, tem quem tenha tudo isso por uma questão profissional e tudo mais, mas a maioria não é. E o que é pior, levam isso pra vida real.

Sim, você que é um cara super descolado, com frases de pensadores no Twitter e em nomes de álbuns no Orkut, que escuta as bandas mais estranhas e “cults” no Last.fm (porque você é diferente), que tem 3 perfis de Orkut, mais dois de Facebook, mais dois no Sonico, um no Gazzag e Bebbo, além de duas contas no Myspace, Fotolog e Flickr. Você não é melhor do que ninguém! Sério, é verdade! Você é só mais um no meio de tantos que, na vida real, não conseguem ser alguma coisa e criam um perfil (literalmente) virtual pra ostentar um status de popular e cult que você não tem.

Você que passa o dia pensando em alguma coisa engraçada pra postar no Twitter ou só segue pessoas descoladas pra dar RT e divertir seus amigos como se você fosse o divertido, como seus “Following”. Que lê pensadores e descolados em trechos na internet e propagam uma ideologia, retratada em pelo menos 3 livros, como se fossem co-autores do pensamento. Você que se diz conhecedor da “boa música” e trata com preconceito que não é adepto ao seu “bom gosto” musical. Você não é melhor do que ninguém!

Você que era um nerd chato e babaca até virar um “super pop virtual” e agora tem que tentar ser tudo aquilo que você diz que é via internet. Você não é melhor do que ninguém!

Sabe por quê?

Porque Ninguém é melhor do que todo mundo!

20 de nov de 2009

Você é capaz de viver sem ninguém?

Ninguém é capaz de dizer ao certo a resposta pra essa pergunta. Mas alguém um dia irá dizer (que não existe razão pras coisas.. tá.) que é possível sim viver sem ninguém. Me pergunto: Como? E ninguém sabe responder. Ninguém aguenta a sensação de estar sem alguém, de não ter uma companhia. Ninguém consegue passar a vida toda sem pensar em compartilhá-la com alguém que possa completar sua vida. Ninguém consegue viver sozinho.

Mas você para e pensa: O que esse ninguém tem demais?
Ninguém sabe tudo. Ninguém é imortal, ninguém vai à lua andando, ninguém consegue pular um prédio de 20 andares com um triciclo... Ninguém é perfeito!

Quando eu crescer, quero ser ninguém.

6 de out de 2009

Reflitam...

Ando pelas ruas afim de liberdade
Penso na minha vida de promiscuidade
Falo sobre drogas e uso Rock'n'Roll
Sento na esquina, faz parte do meu show
Saio com garotas completamente loucas
É assim que eu vou vivendo
Esse é o meu Rock'n'Roll

Sempre estou trocando a noite pelo dia
Vivo intensamente a vida boêmia
Bebo uma cerveja pra me tranqüilizar
Sonho com garotas a me acariciar
Sei que a vida é dura, sei que acharei a cura
E assim eu vou vivendo
Esse é o meu Rock'n'Roll

Falo com as pessoas sobre a minha insanidade
E algumas me dizem: "Isso é coisa da idade"
Dizem que sou louco por viver a vida assim
E que daqui uns tempos tudo isso vai ter fim
Gosto de ser louco e vou bebendo mais um pouco
É assim que vou vivendo
Esse é o meu Rock'n'Roll

Rock'n'Roll...

(Faichecleres)

10 de set de 2009

Mané de tv, o que...

Eu não sinto falta de tv. Quase nada ali me faz ter vontade de passar algum tempo da minha vida sentado, simplesmente absorvendo o que passa. Mas também ando sem paciência pra muita coisa. Pessoas, por exemplo. Evito as que posso e tolero as que devo.

Eu tenho só a mão esquerda pra digitar (sou destro). Alguém entende que eu às vezes não tenho saco pra conversar no msn desse jeito? E se eu não quero conversar, não perco o direito de poder estar online, então não me venha com essa de "se não quer conversar, não fica on". Eu fico on e ponto.

Voltando ao assunto, tv. Não tenho saco pra novelas, séries em tv são um saco, filmes são dublados, os programas sem conteúdo (salvo excessões do gosto pessoal). Pra que? Me diz. Notícia eu tenho expressa e detalhada na net. Tenho o mundo na net, e todo mundo também.

Enfim, tv teve sua era, foi bom enquanto durou mas, pra mim, você é só o monitor do meu dvd player.

9 de set de 2009

Boas vindas...

Bom, bem vindo ao meu canto no boteco da vida.

Nada aqui é feito pra agradar alguém. Eu não fui feito pra isso e esse blog, muito menos.
Se quiser, chegaí, pede uma dose e troca uma idéia.

Falando em idéia, nem tudo que verás por aqui é necessariamente real. Muito menos mentiras. Mas tudo que falarei aqui, levarei como verdade absoluta em quaisquer circunstâncias. Entendeu?

Não me preocupo com o português, lingua é feita para sermos entendidos e somente.

E só lembrando: Isso aqui é um balcão de reclamações pessoal, se tiverem intelecto suficiente pra compreenderem isso, me poupem do trabalho de ter que explicar minhas opniões e não confunda isso aqui com todo o resto.

No mais, aproveite o aperitivo e não toque no meu whisky.